Weby shortcut
topo em gif

Soroprevalência de Mycoplasma em Pacientes com Esterilidade Feminina

Soroprevalência de Mycoplasma em Pacientes com Esterilidade Feminina

Waldemar Naves do Amaral
Orientador: Prof. Dr. Roberto R. Daher – Dissertação de Mestrado(resumo)
Goiânia - GO, 2003
Ministério da Educação e Desportos
Universidade Federal de Goiás
Instituto de Patologia Tropical e Saúde Pública
 

Objetivo

Investigar como projeto piloto a prevalência sorológica do M. fermentans, M. genitalium e M. penetrans em mulheres com esterilidade, além de comparar com a sorologia em mulheres normais do ponto de vista da fertilidade.

Resultados(SUMÁRIO)

Tabela 19
Distribuição dos casos de soroprevalência para M fermentans, segundo o anticorpo IgG – Goiânia 1999/2002
IgG GRUPOS Significância
I II
Abs. % Abs. % p
Normal 19 34,55 33 60,00 0,004
Alterado 36 65,45 22 40,00

 

Tabela 20
Distribuição dos casos de soroprevalência para M fermentans, segundo o anticorpo IgM – Goiânia 1999/2002
IgM GRUPOS Significância
I II
Abs. % Abs. % p
Normal 9 16,36 21 38,18 0,006
Alterado 46 83,64 34 61,82

 

Tabela 22
Distribuição dos casos de soroprevalência para M. penetrans, segundo o anticorpo IgG – Goiânia 1999/2002
IgG GRUPOS Significância
I II
Abs. % Abs. % p
Normal 2 3,64 50 90,91 < 0,0001
Alterado 53 93,36 5 9,09

 

Tabela 24
Distribuição dos casos de soroprevalência para M. penetrans, segundo o anticorpo IgA – Goiânia 1999/2002
IgA GRUPOS Significância
I II
Abs. % Abs. % p
Normal 35 63,64 53 96,36 < 0,0001
Alterado 20 36,36 2 3,64

 

Tabela 27
Parâmetros dos pacientes segundo sorologia para M. penetrans (IgG, IgM e IgA) – Goiânia 1999/2002
IgA
PARÂMETROS Significância
Média DP F P
IgG I
IgG II
0,392
0,199
0,143
0,168
42,349 0,000
IgM I
IgM II
0,254
0,280
0,117
0,130
1,186 0,279
IgA I
IgA II
0,121
0,103
0,049
0,013
7,556 0,007

Conclusões (SUMÁRIO)

Para o Mycoplasma fermentans os anticorpos da classe IgG estão significativamente mais elevados no grupo estéril que no fértil.Para o Mycoplasma penetrans os anticorpos da classe IgG estão significativamente mais elevados no grupo estéril que no fértil. O Mycoplasma penetrans e o Mycoplasma fermentans estiveram relacionados do ponto de vista estatístico à maior probabilidade de terem sido os agentes etiológicos ou fatores de riscos responsáveis por doença inflamatória pélvica e a esterilidade na população estudada.

Listar Todas Voltar